A Zynga está em maus lençóis, e não é de hoje. Depois de explorar até a última gota da fonte dos “jogos” sociais, passou a sofrer com a baixa evolução dos seus lucros. Com certeza continuam lucrando, mas a perda do ritmo desmotiva investidores, derruba o valor de mercado da empresa, o público acorda e esta passa a ser só mais uma sanguessuga do mercado de jogos eletrônicos, e não, não estamos falando da Electronic Arts.

Para ler: Você é um jogador ou um rato de laboratório?

Após aparições pouco agradáveis de seus executivos falando que não se preocupam com o jogo em si, mas sim com o retorno financeiro (não que isso não seja verdade com outras empresas, mas todo cliente gosta de se sentir especial), a empresa passou por uma acusação bem humorada por parte da Nimblebit, desenvolvedora do famoso jogo “Tiny Tower”, por plágio, pouco tempo após anunciar seu jogo-clone “Dream Heights”. Em sua mensagem (abaixo), a Nimblebit agradece os 2789 funcionários da Zynga por terem “criado” um jogo, inspirado no Tiny Tower, e para fundamentar a acusação, (os 3 funcionários d)a Nimblebit mostrou diversas comparações de imagens entre os jogos, com todos os elementos fundamentais do jogo duplicados:

A Zynga não gostou da brincadeira e retrucou, de certa forma agressiva,  dizendo que o mundo dos games não é tão original assim, e compara o Tiny Tower com outros jogos de construções, como Corporation Inc. e SimTower. Na réplica a Zynga também aponta trabalhos de outras empresas que foram copiados, como o Crush the Castle servindo de inspiração para o Angry Birds:

O ponto principal da questão não parece ser se o jogo poderia ser copiado ou não, mas sim o fato de uma empresa que vale mais de 1 bilhão de dólares no mercado copiar um jogo desenvolvido por um grupo de 3 pessoas. Vale lembrar também que, segundo a réplica da Zynga, ela admite que cópias (ou inspirações) são práticas comuns no mercado de jogos, mas não admite que tal prática seja feita contra si. Basta lembrar de um processo movido pela própria Zynga, no Brasil, contra a empresa Vostu, devido as similaridades que o jogo MegaCity, da Vostu, possui em relação ao conhecido jogo City Ville, entre outros jogos criados por ambas as empresas.

Nesse episódio, a Zynga conseguiu uma liminar no Brasil para que o jogo da Vostu fosse removido das redes sociais até o fim do processo, o processo foi encerrado após um acordo entre as duas empresas, onde a Vostu foi obrigada a modificar seus jogos e pagar uma quantia não determinada em dinheiro para a Zynga. Outro fato curioso é que, na defesa da Vostu, ela acusa diretamente a Zynga de plagiar outras empresas da mesma forma que a Zynga estava acusando a Vostu, conforme as imagens abaixo:

É uma pena que a justiça brasileira seja ingênua, assim como é uma pena que existam empresas como a Zynga, que apelam para recursos legais quando se vêem como vítimas mas fazem exatamente a mesma cópia que acusa seus concorrentes de fazê-lo, e ainda se sentem ofendidos quando lhe jogam a verdade na cara.