Hello folks.

Mais uma vez por aqui, e dessa vez sem apresentações.

Você é um gamer? Você acredita que isso faz alguma diferença? Você acredita que os games fazem parte da nossa vida? Seus sentimentos estão ligados aos jogos que você gosta?

Vivemos em uma nova era dos consoles, onde me parece que o mais válido é a tecnologia por traz do desenvolvimento do jogo, temos incríveis gráficos, roteiros razoáveis e uma historia praticamente nula. Óbvio que alguns jogos mesmo nessa época possuem características fortes e marcantes, mas para qual caminho estamos seguindo?

Temos um mercado que esta estagnado, nos últimos anos só recebemos sequências e poucas novidades, excluindo é claro a comunidade indie que trouxe para o cenário de game design gênios e grandes obras.

Agora voltando a falar sobre os sentimentos, você não precisa derramar litros de lágrimas sobre seus controles para sentir algo em um jogo digital, mas os games designers estão tentando isso? Eu diria que não, e acho muito provável que o mercado esta lidando com apenas um lado emocional dos gamers, a nostalgia de momentos únicos. Eu gosto de chamar isso de tédio repetitivo. Minha teoria funciona da seguinte forma.

É tudo culpa dos anos 90. Com o crescimento do desenvolvimento para jogos digitais o mercado testou tudo que podia, o game design estava no seu melhor momento, os gênios poderiam trabalhar e trazer para o cenário algo novo e incrível todo ano e tecnicamente o erro não era visto de uma maneira tão forte, era algo mais;

– Opa, dessa vez não deu, vamos tentar novamente?
– Bora lá.

E agora, eu vejo que empresas estão com medo de arriscar, para que criar e tentar trabalhar mais com novos jogos se podemos trabalhar com o tédio repetitivo dos gamers?… e ganhar muita grana com isso, já fizemos isso e o público gostou, faremos novamente.

Não acho que todo jogo precisa testar seus sentimentos ou fazer com que você ache que jogos são mais que apenas divertimento, mas na minha classificação é necessário que o jogo consiga transmitir o que ele quer e ele precisa te dar no mínimo algo novo, porque, talvez o game não queria te passar nada, porem indiretamente você aceita e relaciona o jogo com você e com sua vida, por isso ainda aceitamos as mesmas ferramentas, isso esta ligado com momentos felizes ou até tristes que passamos em frente aos jogos semelhantes, gostar de um jogo só mostra que aquilo faz parte da sua vida e esta dentro de seus conceitos de qualidade, ou apenas se passou em uma fase importante da sua vida.

Agora, para você conseguir criticar um jogo, você não pode passar por tudo isso, você precisa ter a mente focada em alcançar o objetivo do jogo e não apenas o divertimento passado por ele , ficar algumas horinhas em frente ao console não faz desse jogo algo genial, você precisa entender qual é o contexto dado pelo jogo e entender o que ele tem para oferecer.

Games são uma arte, e estão dentro de nossas vidas, só que nesse momento alguns estão cansados da rotina, da vida e dos videogames.

[]’s