Review do Battlefield: Bad Company 2

Bom dia, estou fazendo meu primeiro review sobre o jogo Battlefield: Bad Company 2 da Eletronic Arts, desenvolvido pela DICE.

Este jogo é um FPS baseado em domination envolvendo guerra moderna, e tem entre as pincipais características a habilidade de você poder controlar veículos. Esta caracteristica está presente em toda a série Battlefield, e não somente do Bad Company 2.

Este jogo tem sido muito comparado com o Modern Warfare 2, principalmente porque o lançamento deles foram muito próximos, o Modern Warfare 2 foi lançado no final do ano passado, só que eu discordo de qualquer tipo de comparação porque o Call of Duty: Modern Warfare 2 não é focado em multiplayer, ele é focado em modos de guerras mais rápidos, ele tem uma linha de tempo no modo single player o que foge do Bad Company 2 e os modos de jogo multiplayer são mais rápidos e objetivos constratando com o modo Domination do Bad Company 2.

O Battlefield: Bad Company 2 ainda não está disponível no Brasil, ele está disponível nos Estados Unidos, Nova Zelândia e em outro país que eu esqueci, no dia 04/03 as 22 horas ele estará disponível no Steam para o Brasil e resto do mundo, provavelmente exceto Japão que terá o lançamento um pouquinho mais tarde.

Sobre os gráficos do jogo, muita gente comparou, principalmente a versão para PC, do jogo Bad Company 2 com o Modern Warfare 2. É importante lembrar que o Modern Warfare 2 foi otimizado ao máximo para computador que não possuem um hardware tão eficiente para recursos gráficos de qualidade, enquanto o Bad Company 2 estrapolam nos gráficos de qualquer jeito, tem poeira para tudo quanto é lado. Mesmo assim, os gráficos não são muita coisa, não muda nada muito significativo do Modern Warfare 2 para o Bad Company 2. O gráfico está bem trabalhado, tem pouquícimos glitch, se tiver algum, alguma coisa do tipo árvore caindo, galho quebrando na sua frente e desaparecendo são alguns poucos detalhes, não há perna de morto atravessando parede e coisas do tipo.

Os cenários do Bad Company 2 são todos mapas abertos, que caracterizam principalmente seu modo de jogo domination, de resto não tem nada que contraste muito com o Modern Warfare 2.

O pessoal reclamou bastante do Modern Warfare 2 sobre os servidores, que ele não haveria servidores dedicados no jogo, e que o Bad Company 2 resolveria todos esses problemas, mas não é bem por aí. O Modern Warfare 2 veio com um sistema de matchmaking para localizar os players mais próximos para formar um time, o player que tiver melhor hardware hospeda o jogo e todos entran nele. O Bad Company 2 tem servidores dedicados, a questão é que eles são alugados, ou seja, você paga uma licença para executar o servidor do jogo, e renovar periodicamente para manter o servidor no ar.

Duvido que algum provedor brasileiro vá fazer isso, mas a Eletronic Arts garantiu que fechou parceria com diversas empresas para fornecer servidores dedicados para outros países. É verdade, eu encontrei um servidor no Brasil, hospedado por uma empresa que hospeda em vários países, a questão é que eu encontrei somente um servidor no Brasil, e para piorar não consegui conectar nesse servidor, quando eu tentei conectar ele simplesmente me kickou, provavelmente porque o jogo ainda não foi lançado no Brasil, espero que seja esse o motivo. Minha preocupação é que fiquem poucos servidores para a quantidade de jogadores que disseram não comprar o Modern Warfare 2, supondo que o Bad Company 2 ficasse melhor e lotar estes servidores.

Vocês podem ver que eu não sei jogar direito, estou apanho pra car***o, mas como assault até que me dei bem, principalmente quando eu entrei um tank, aí as coisas melhoraram, sorriram para mim.

Quem comprar a versão Limited Edition, que está sendo vendido por um período limitado, ganha além do jogo, algumas armas exclusivas que não estarão disponíveis a venda separadamente, nem podem ser conquistadas. Armadura para tank, sensor para veículos, etc.

No geral o jogo está divertido, dá uma ambientação muito maior de guerra em relação ao Modern Warfare 2 por causa do modo de jogo, comparado a este jogo podemos falar que o jogo MAG, para Playstation 3, tem uma ambientação parecida. Exploração de mapa aberto, com squads, o MAG também oferece esta sensação de que você está no meio de uma guerra.

Este vídeo foi gravado em baixa qualidade porque meu hardware é modesto, o Bad Company 2 requer muito hardware para rodar gráficos excepcionais, ainda assim deu um pouco de poeira do mapa, porém por causa da gravação do vídeo eu reduzo o FPS para 25 quadros por segundo.Para ter uma base, o meu hardware é um Intel Core2Quad, 2,66ghz, 3,5TB de HD, 8GB de RAM, Windows 7 Professional, e placa de vídeo Geforce 9600GT. Ou seja, é um computador mid-end, e a qualidade do vídeo poderia ser melhor se eu tivesse um computador melhor, top de linha, ao menos com uma Geforce GTX260 ou uma Radeon HD 5000 e batata frita.

Fico pensando no que os produtores procuram explorar além de gráficos, porque cada jogo que passa, ao menos de uns 2 anos para cá, acompanhando por exemplo Red Faction: Guerrilla, que explorou bastante a área de destruição de casas e prédios, a própria série Half-Life que introduziu as luzes dinâmicas, as texturas em alta resolução, e agora o Battlefield: Bad Company 2 deixa muito claro a exploração de partículas suspensas e terreno, fico imaginando o que os produtores tem para explorar agora, acho que eles estão ficando sem muita opção.

É isso, o Bad Company 2 é um bom jogo, é divertido jogar online, porém ainda dará algumas dores de cabeça, você precisa pagar um servidor se quiser ter servidor dedicado, você não pode simplesmente hospedar na sua casa em uma conexãozinha de internet legal sem pagar nada, se você não pagar tem que encontrar alguém que pague, algum provedor, algum serviço, de todos os servidores, o único que encontrei no Brasil não consegui entrar…

Se você já tiver algum jogo de tiro e não dedique muito tempo para jogar ele, não acredito que o Battlefield vá fazer você mudar de idéia, porque ele não é muito diferente dos outros jogos de tiro, principalmente de diferente dos outros jogos da série Battlefield que batem muito pino nos modos donimation, domination, domination, isso enche um pouco o saco.

No começo do jogo aparece um letreiro embaixo falando para você se cadastrar no site veteran.battlefield.com e informar os jogos que você possui da série Battlefield para ganhar uma arma exclusiva, mas esse site está mais bugado que festa de – e eu perdi o jogo êêêêê – onde você coloca a sua senha e ele não reconhece, no meu caso eu colocava a senha do Battlefield 2 e ele não reconhecia. Ou seja, eu vou ficar sem a arma que eles prometem até resolverem.

O GUI do jogo, essa interface dele está um pouco bugada também, nisso você vê muito glitch, quando você sai do jogo a tela pisca, quando você troca de menu, aparece um sombreado preto antes de aparecer as janelas… mas shit happens.

Este é o review Gamepad feito por Ivan Carlos sobre o Battlefield: Bad Company 2. Fui.

Battlefield: Bad Company 2
Lançamento: Março de 2011
Publisher: Electronic Arts
Estúdio: DICE
Plataformas: PC, PlayStation 3, Xbox 360

8.0

+ A melhor ambientação de guerra já experimentada
+ Polimento do gráfico excepcional, chega a ter fragmentos demais na tela
+ Multiplayer com tempo de vida virtualmente ilimitado
+ Efeitos sonoros ajudam bastante na ambientação
+/- Rascunho de campanha decente, mas breve
– Glitches gráficos existentes, principalmente em modelos e fragmentos
– Problemas no lançamento regional com baixo número de servidores
– Alvo fácil para tanques e snipers
  • Esta cópia foi adquirida pelo editor e testada através do PC Intel Q9400, 8GB RAM, Nvidia GeForce 9600GT

Ivan Carlos

Consultor em TI e segurança, gestão de riscos e continuidade. Mercado e indústria de jogos. Gamer, polímata, cético, centrista. Facebook - Twitter

Você pode gostar...