Apresentação

Desenvolvido pela DICO e publicado pela D3 Publisher, Gleamlight é um jogo indie de aventura e ação em plataformas no bom e velho estilo Old School. Quando anunciado muitos ficaram ansiosos achando que o jogo se tratava de uma nova aventura “Metroidvania Souls Like” assim como acontece em Hollow Knight. Mas não é bem assim que as coisas em Gleamlight acontecem.

E assim o nosso pequeno Gorpo inicia sua jornada…

Sistema e jogabilidade

Em Gleamlight tudo é feito de forma rápida e simples. Não tem muito o que ser dito aqui. Você joga com um misterioso guerreiro que até se parece com o Gorpo de He-Man e seu objetivo é ir de lugar algum para lugar nenhum enfrentando hordas e mais hordas de inimigos esquisitões, passando por obstáculos bem desafiadores e enfrentando chefes que em sua maioria não oferece risco algum ao protagonista. Isso acontece porque cada golpe que você acerta em seus inimigos faz com que você recupere uma certa quantia de HP. Essa mecânica também serve para seus inimigos, fazendo com que eles recebam de volta parte de sua saúde perdida À cada golpe que eles te acertam. Mas o ponto falho nesse sistema é que o pequeno Gorpo acerta seus golpes muito mais rápido que seus inimigos o acertam, fazendo assim com que o jogador não precise adotar qualquer tipo de estratégia que não seja ficar perto do inimigo atacando igual um doido.

Já o level design é simplista mas com desafios bem interessantes. Ele não é um jogo no estilo Metroidvania onde você vai aprender novas habilidades e depois voltar para explorar um local específico em um mapa onde antes você não podia acessar. A progressão é simplesmente de sala em sala e sempre em frente. Não que isso seja ruim, mas não é o que a grande maioria das pessoas esperam nesse tipo de jogo nos dias de hoje.

E falando de novas habilidades aqui elas existem. Toda vez que você vence um chefe uma nova habilidade é concedida para o nosso jovem Gorpo, mas o jogo não avisa do que se trata essa tal habilidade e sequer mostra algum tipo de mensagem avisando que você recebeu tal habilidade. À cada chefe é preciso ficar apertando os botões do controle ou teclado para descobrir qual é a habilidade, como usar e para que ela realmente serve.

O level design até que é interessante e algumas partes dão trabalho para passar.

E como o assunto são movimentos, é claro aqui que o jogo tenta abranger um estilo mais Souls Like, onde seu personagem é lento e com movimentos duros que precisam ser usados na hora certa. Não adianta ficar apertando os botões igual um doido. Tudo tem que ser feito na hora certa. Mas essa hora certa se resume basicamente em pular plataformas, pois o combate possui aquela falha mencionada antes, onde seu personagem atacando igual um doido mais recupera seus pontos de vida do que perde.

Os chefes em sua maioria são bem legais mas infelizmente não quase não oferecem desafio…

Os cenários de Gleamlight são lindos e possuem um estilo de arte único parecido com vitrais. Todos os cenários são muito bem desenhados e com um efeito de parallax impecável. Os inimigos também possuem aparências bem legais e bem bizarros. Só é uma pena que as animações em geral de todos os personagens e monstros no jogo não sejam tão legais assim. Elas cumprem bem seu papel mas poderiam ser muito melhores. Já o som e a trilha sonora são simples mas não são ruins. Tudo consegue se encaixar perfeitamente com o que é mostrado visualmente dando um clima e atmosfera bem legal para a proposta do jogo.

Considerações Finais

Embora tenha algumas falhas aqui e outros defeitinhos ali, Gleamlight também tem suas qualidades e é um jogo bem interessante e se caso você goste desse estilo pode ser uma boa ideia conhecê-lo. mas não espere algo do nível de Hollow Knight ou Salt and Sanctuary que a proposta aqui é totalmente diferente, embora tenha muitas coisas em comum.