Apresentação

Se você é bem inteirado no mercado atual de vídeo games já deve ter percebido que já à algum tempo, jogos no estilo retrô vem fazendo bastante sucesso. No geral são jogos que seguem bem o estilo dos antigos jogos de 8 e 16 Bits. Muitos conseguem reproduzir bem a sensação de nostalgia e outros nem tanto. Mas a realidade é que nenhum deles conseguem reproduzir um jogo de 8 ou 16 Bits com perfeição. Muitas vezes esses jogos tem uma trilha sonora muito bem trabalhada, outras vezes um efeito de Parallax que não era comum naquele tempo e por aí vai, fazendo com que a experiência não seja totalmente igual aos tempos de ouro desses jogos retrô.

Ambas as versões, tanto de Aladdin quanto de Rei Leão possuem um menus bem coloridos e muito bonitos.

 

Vendo que os jogos retrô estavam cada vez mais em alta, foi que muitas empresas grandes começaram portar seus antigos jogos de sucesso para as plataformas atuais. Claro que esses portes na verdade são emulações e, mesmo que algumas empresas até alegam o jogo ter sido todo refeito em uma linguagem mais moderna de programação, está mais que na cara que tudo não passa de pura e verdadeira emulação.

Depois de várias empresas terem “portado” seus jogos de sucesso das antigas para plataformas atuais e, esses portes uma vez tendo feito mais e mais sucesso, é claro que a Disney, uma das empresas que mais fazia jogos de qualidade nos anos 80 e 90, não poderia ficar de fora e também passou à “portar” seus antigos sucessos para as plataformas atuais. E com isso, o jogo da vez foi uma bela coletânea das antigas versões de Aladdin e Rei Leão.

Alguns hoje em dia pode achar essa tela uma bagunça. Mas nos anos 80 e 90 esse tipo de organização no layout era bem comum tanto nos consoles quanto em jogos de arcade.

 

Sistema e Jogabilidade

Como todos os Portes recentes trazidos dos confins ou do além para as plataformas atuais, aqui temos um emulador de luxo com um menu muito bonito e bem intuitivo. Esse belo emulador traz a verões de Aladdin de Mega Drive, Game Boy e Game Boy Collor, além de uma versão melhorada de Mega Drive e a versão DEMO, onde podemos conferir como o jogo possivelmente teria sido antes de seu lançamento, e as versões de Rei Leão de Super Nintendo e Mega Drive e também as versões do jogo de Game Boy e Game Boy Color, assim como aconteceu com Aladdin.

Mesmo se tratando de um jogo do começo dos anos 90, tanto os gráficos quanto as animações dos personagens são muito bem feitas.

 

Cada jogo possui seu menu particular com a possibilidade de remapeamento de controles e também a adição de filtros para quem prefere um visual menos pixelado ou mais retrô, e também funcionalidades para melhorar a experiência do usuário, bem como a possibilidade de salvar em qualquer lugar ou rebobinar caso cometa um grave erro e ter a possibilidade de refazer direito ou melhor do que tinha sido feito.

Além de todos esses jogos essa coletânea também possui as artes conceituais originais e uma coleção de vídeos documentários que são registros de quando cada versão dos jogos estavam sendo desenvolvidas para suas plataformas originais. Além de várias informações e curiosidades, é muito interessante assistir para ver como uma produção de jogos era bem mais complicada naquela época que nos tempos atuais.

Em Aladdin, na versão Game Boy Color temos cores bem estranhas para  e o estranho contorno branco nos PNGs dos personagens em ambas versões.

 

Já em Rei Leão temos cores melhores mas uma jogabilidade terrível…

 

Mas nem tudo são maravilhas nessa coletânea e ela possui sim vários pontos negativos, dependendo da perspectiva de cada um. Começando pelo Rei Leão, esse porte (emulação) está 100% o que vimos anteriormente nos consoles. As versões de Game Boy possui gráficos e animações excelentes pro console mas a resposta dos comentos são horríveis. Por várias vezes o jogo sequer respondia quando eu apertava a tecla para pular. Só vale mesmo para conhecer como era essa versão em primeira mão. Já as versões de SNES e Mega Drive são maravilhosas. As duas possuem muitas diferenças tanto gráficas quanto sonoras. Na parte sonora, a versão de SNES possui um áudio um pouco mais trabalhado mas sofre com o fato de ser muito abafado. Nesse ponto a versão de Mega Drive já tem um som mais simples mas como era de costume no console o som também era muito mais limpo. Já os gráficos ambos são ótimos. mas apesar de a versão de SNES ter uma palieta de cores bem superior, no Mega Drive temos um visual muito mais nítido e bonito. Vale lembrar também que a versão de Mega Drive possui efeitos de parallax bem superiores à de SNES.

À esquerda temos a versão de Rei Leão de SNES e à direita a versão de Mega Drive. Embora o console da Nintendo possua uma paleta de cores superior e com mais detalhes no console da SEGA temos um visual mais limpo e mais nítido.

 

Indo para o Aladdin, aqui temos também as versões da Game Boy e a resposta aqui já é bem superior. Não tive problemas em jogar o game mas ele é bem lento comparado ai jogo original. Outra coisa estranha foi o contorno branco ao redor do personagem, como se fosse um problema no recorte da imagem PNG nos sprites dos personagens do jogo. Já na versão de 16 Bits temos somente a versão de Mega Drive e não temos a versão da Capcom de SNES. Claro que a versão de Mega Drive é bem superior mas seria legal se tivéssemos a concorrente também por se tratar de um jogo bem bonito e diferente. Mas o interessante aqui é a adição de uma versão demo do jogo bem interessante e a versão melhorada e corrigida especialmente para essa coletânea. Nessa versão houveram várias correções de bugs, jogabilidade melhorada, movimento mais suave e responsivo por parte da câmera e mais algumas coisinhas.

Nessa parte, a versão de Mega Drive possui um excelente efeito ao fundo de Parallax, nos dando uma bela ilusão de gráficos 3D. Infelizmente a versão de SNES não teve o mesmo capricho.

 

Considerações Finais

Com suas melhorias aqui e defeitos ali, essa coletânea ainda é uma emulação. Se você já é bem acostumado com emuladores talvez não compense pagar o alto preço que essa coletânea exige. E vale lembrar que por ser uma emulação o jogo poderia ter várias opções à mais de filtros e outras coisinhas que qualquer emulador por aí é muito bem capaz de fazer. Mas tem o outro lado que se trata de jogos excelentes e ainda são bons até mesmo se comparando com jogos indies atuais. Caso você não tenha aí uma boa experiência ou paciência com emuladores pode ter certeza que já vale sim um investimento. Mesmo que seja em uma inevitável promoção.

Gostaria de agradecer ao GOG.com por enviar a versão de PC do jogo para análise…