Primeiro-ministro, perdendo para o gamer com deficiência, Shahzad Hossain

Em geral, não percebemos o quanto somos privilegiados pelo simples fato de podermos manusear um joystick. Parece algo bastante trivial. No entanto, se trata de um sonho para muitos jovens. Não só para os que vivem na miséria, mas também vários que sofrem com algum tipo de deficiência.

Por isso, o trabalho da entidade britânica SpecialEffect é tão importante. Eles desenvolvem tecnologias que adaptam videogames para jovens com dificuldades físicas e de aprendizado.



Dentre os beneficiados, o garoto Dean se destaca. Ele se tornou o “rosto” da organização pelo momento antológico que protagonizou, registrado na foto à esquerda. Devido a uma paralisia cerebral, seus movimentos são prejudicados. Mesmo assim, pela primeira vez, ele foi capaz de controlar facilmente um computador, para jogar e tocar música. Tudo graças a um cursor orientado pelo olhar, desenvolvido pela SpecialEffect.

Dean, jogando com os olhos

Outro exemplo de superação é Matt Hampson, tetraplégico após acidente jogando rugby. Ele ganhou um controle que reconhece movimentos do seu pescoço. E, com essa ajuda, garante que “muitos deficientes estão interessados nos benefícios de games para socialização, reabilitação e, claro, diversão”.

Na última quinta, o primeiro-ministro David Cameron e a SpecialEffect inauguraram, na cidade inglesa Witney, um centro com games acessíveis. Segundo Mick Donegan, diretor da entidade, o espaço irá “oferecer às pessoas com deficiência a oportunidade de experimentar uma gama de jogos e tecnologias de ponta, com o suporte de especialistas”.

Cameron caracteriza o trabalho da SpecialEffect como “fantástico”. É uma causa próxima ao coração dele, já que, em 2009, ele perdeu um filho com paralisia cerebral e epilepsia.

Sem dúvidas, fantástico. Deve ser uma opinião universal. Se alguém discordar, vejam só o caso de Dave McEown abaixo. Totalmente paralisado, mas usando a boca para jogar Fifa com um joystick de PS2 convencional. Campeão.

Dave McEown, paralítico, jogando PS2 com a boca