Louis, Francis, Zoey e Bill marcam o retorno dos sobreviventes originais da franquia de zumbis da Valve, no novo pacote de expansão chamado “The Sacrifice”, que está disponível tanto para Left 4 Dead como para Left 4 Dead 2.

Em “The Sacrifice” acompanhamos, sob a perspectiva dos sobreviventes de Left 4 Dead 1, os eventos que antecedem a campanha “The passing”. Aqueles que já jogaram essa campanha e também aqueles que já leram a HQ online lançada recentemente pela Valve, sabem que Bill está morto. E agora nesta nova e divertida campanha podemos ver de perto como isso aconteceu.

The sacrifice em si é basicamente a mesma campanha de 3 mapas para os dois games. Com a diferença que os jogadores de Left 4 Dead 2 poderão usar os conteúdos extras do segundo jogo da série, isso inclui as novas armas de fogo como o lançador de granadas, ak-47 e a M60; as armas brancas como o machado e o pé-de-cabra; os novos infectados especiais: Jockey, Charger e Spitter; e também os modos de jogo não disponíveis no primeiro jogo como scavenge e survival.

No quesito diversão, a nova campanha vai muito bem, Obrigado. Em The sacrifice lutamos contra a infestação zumbi em diversas locais, como áreas abertas, prédios, construções, áreas dominadas por vegetação, áreas a beira-mar e até mesmo em navios encalhados. É nesta campanha também que pela primeira vez, podemos ver Bill e companhia lutando contra os infectados em plena luz do Sol. Na verdade um fraca luz de pôr-do-sol ou crepúsculo, mas ainda assim um Sol.

Infelizmente, The Sacrifice é uma campanha curtíssima e provavelmente é a que pode ser finalizada em menor tempo entre todas já feitas. É verdade também que ela não traz nenhum grande novo elemento em sua jogabilidade. O que significa que não há novas armas, itens ou infectados incomuns. Porém, existem sim algumas novidades que garantem uma diversão extra. Como em um determinado momento onde você é obrigado a libertar um Tank preso em um vagão de trem, um novo e devastador tipo de barril explosivo ou até mesmo a oportunidade de jogar com a Zoey fatiando zumbis com uma motosserra.

O último mapa da campanha é basicamente uma versão modificada do último mapa de The Passing, onde após ligar 3 geradores de energia para levantar uma ponte, e lutar contra uma horda absurda de infectados, ocorre o evento do Sacríficio, que dá o nome a campanha. E apesar de oficialmente Bill seja o sobrevivente que morre neste evento, no jogo qualquer um dos quatro personagens pode se sacrificar por seus companheiros.

Mas espere, a Valve ainda guardou mais um presente neste pacote: a campanha No Mercy. Isso mesmo, juntamente com a campanha The Sacrifice, a Valve está entregando aos jogadores de Left 4 Dead 2 a campanha mais popular do primeiro jogo da franquia. Agora podemos enfrentar a insfestação nas rua e corredores do hospital no mercy usando uma nova variedade de armas e itens, além de enfrentar os infectados especiais do segundo game.

Algumas pessoas podem até comentar que alguns modders ja fizeram o port dessa e das outras campanhas de Left 4 Dead 1 para a versão para PCs de Left 4 Dead 2 e estão disponíveis em alguns sites como mapas customizados. Mas a verdade é que essas versões costumam conter muitos bugs e dificilmente você encontrará alguém para jogar online. Agora temos um verdadeiro port, com qualidade Valve, e suporte a todos os outros modos de jogo além do modo campanha, como versus, realismo, scavenge e survival. A Valve fez algumas pequenas modificações no mapa para ele se tornar mais justo e equilibrado, e você logo perceberá que algumas estratégias como as de “camper” que eram bem recompensadas em Left 4 Dead 1, aqui em Left 4 Dead 2 serão duramente punidas.

Principalmente se você adora jogar no comando dos infectados especiais em um modo versus, você não pode perder adaptação de No Mercy. A campanha é cheia de corredores claustrofóbicos e enormes abismos que são mortais quando bem explorados pelas habilidades dos infectados de Left 4 Dead 2.

Ao analisarmos todo material relacionado a “The Sacrifice”, percebemos no final das contas que a série evoluiu mais em sua história que em sua jogabilidade. E quando colocamos os seus altos e baixos na balança fica difícil pensar em uma nota que faça jus ao apresentado. Mas a verdade é que seja no PC ou no Xbox360, The Sacrifice trará algumas, ou na maioria dos casos, muitas horas a mais de diversão, e isto parece ser sempre o principal objetivo da Valve. E mesmo que você seja um jogador de xbox360 que terá de comprar esse pacote de expansão 2 vezes, uma para cada jogo, ainda assim será mais barato que comprar um pacote de mapas reciclados para Modern Warfare 2 por exemplo.

Portanto em uma avaliação de zero à cinco, quatro é uma nota justa.

Left 4 Dead / Left 4 Dead 2: The Sacrifice (DLC)
Lançamento: Outubro de 2010
Publisher: Valve Software
Estúdio: Valve Software
Plataformas: PC, Xbox 360

8.0

+ A expansão The Sacrifice acrescenta e completa a história da série
+ Personagens e armas novos para Left 2 Dead 2
+ Novos modos de jogo para Left 2 Dead
+ Novos mapas são sempre bem vindos
+ A tensão gerada no momento de sacrificar um jogador é o ápice do jogo
+/- Jogadores de Xbox 360 precisam pagar pela expansão, para PC é de graça
+/- Jogadores de Xbox 360 precisam pagar 2 vezes para ter a expansão nos 2 jogos, para PC é de graça
– Não acrescenta muito tempo de vida ao jogo
– Nenhum novo elemento para quem possui ambos os jogos
  • Esta cópia foi adquirida pelo editor e testada através do PC (especificações pendentes)